Pelos Trilhos da Rota Vicentina

A Costa Vicentina é a porção do litoral português compreendida entre Burgau, na costa sul do Algarve, e São Torpes, bem mais a norte, no concelho de Sines. A Rota Vicentina compreende cerca de 450 km de trilhos ao longo da costa, ou mais a interior, mas sempre com relativa proximidade do oceano Atlântico.

Sem margem para dúvidas, a Costa Vicentina apresenta das mais belas paisagens marítimas da Europa, oferecendo a quem a visita uma miríade de oportunidades para the Costa Vicentina boastsdias de praia, desportos aquáticos como o “surf” e o mergulho e horas de passeio pelos inúmeros trilhos que a sulcam.
As povoações, maiores ou mais pequenas, que vão surgindo ao longo do caminho proporcionam experiências inolvidáveis, tanto pela sua beleza e pelos monumentos, como pelas ofertas na área da gastronomia e do enoturismo.

Ao longo da Rota Vicentina, encontramos vários percursos circulares, ideais para passeios mais curtos, e os dois trechos principais: o Caminho Histórico e o Trilho dos Pescadores, este último com um dos “ex-líbris” da Costa Vicentina, a Ilha do Pessegueiro, tornada famosa pela canção de Rui Veloso.

O Caminho Histórico, com os seus cerca de 230 km, como o nome indica, segue por pontos de elevado interesse histórico, sendo acessível na sua totalidade para caminhantes e bicicletas. É um percurso de elevada beleza e com a garantia europeia do ”Leading Quality Trails – Best of Europe”.
O Trilho dos Pescadores, com a extensão de cerca de 120 km, apresenta um nível mais exigente, por incluir os trilhos estreitos que os pescadores utilizam e/ou utilizavam para terem acesso ao mar, por vezes em locais bastante agrestes. É um desafio para caminhantes mais experientes, mas proporciona vistas e paisagens de inigualável beleza.

Seja qual for a sua opção, fique certo de que toda a Rota Vicentina se encontra bem sinalizada, proporcionando várias possibilidades de alojamento ao longo de todo o percurso.