Factos sobre o Alentejo

O Alentejo está no imaginário dos portugueses como uma enorme planície, cheia de grandes searas de trigo, clima quente e uma região afetada pela seca, tendo sido para o prevenir que se construiu a barragem de Alqueva. De forma mais detalhada, os portugueses começam a associar o Alentejo a uma região vinícola por excelência, com praias lindíssimas no seu litoral, gastronomia de eleição e monumentos históricos por toda a parte. Vejamos alguns factos essenciais ou curiosos sobre o Alentejo:

  • O Alentejo “moderno” foi criado, juntamente com as outras antigas províncias, por um decreto de 1936. Apesar de as províncias nunca terem tido relevância administrativa e terem sido extintas em 1976, continuamos a entender por “Alentejo” os distritos de Portalegre, Évora, Beja e parte do distrito de Setúbal (sem a respetiva Península).
  • A região alentejana comOLYMPUS DIGITAL CAMERA

    preende cerca de 33% de Portugal continental, mas apenas 8% da população.

  • A fadista Amália Rodrigues comprou uma propriedade junto a uma praia de difícil acesso, próxima da Azenha do Mar e de Brejão. A praia é hoje conhecida como “praia da Amália”.
  • A maior parte do Alentejo é, de facto, plana ou com relevo pouco acentuado. Destaca-se a serra de S. Mamede, no distrito de Portalegre, que atinge os 1025 metros de altitude.
  • Odemira é sede do maior concelho de Portugal. Com cerca de 1720 km2, é maior que a Grande Lisboa (a norte do Tejo), mas aí vivem apenas cerca de 22000 habitantes.
  • O Cante Alentejano, canto tradicional da região, foi declarado Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO, em 2014.
  • A vila de Amareleja, situada no concelho de Moura, detém o recorde da mais alta temperatura registada em Portugal. Em 1 de agosto de 2003, registaram-se 47,4ºC.
  • Barrancos localiza-se a cerca de 100 km de Beja. De acordo com o Google, é necessária 1h27m para ligar as duas localidades.